RECEBA NOSSAS NOVIDADES

Assine agora para receber conteúdo de qualidade

Gama de Medeiros > Artigos > Artigos > Direito Civil e Processo Civil > 10 regras para o transporte de animais de estimação em voos

10 regras para o transporte de animais de estimação em voos

Luiz Fernando Gama de MedeirosArtigos, Direito Civil e Processo Civil23 jan, 2018 17:19
Compartilhe nas suas redes sociais!

Levar ou não levar os animais de estimação no voo? Leia o nosso artigo e resolva de uma vez por todas esse velho dilema de quem pretende viajar nas férias. Confira!

10 regras para o transporte de animais de estimação em voos
Leve seus animais de estimação para tirar férias com você, mas fique ligado nas regras das companhias aéreas. (Foto: Reprodução)

Nada melhor do que aproveitar as férias de verão viajando, não é mesmo? Mas além de malas, roupas, mantimento há um item fundamental a ser pensado pelos amantes de pets: levar ou não levar os animais de estimação junto?

Há alguns anos atrás, essa resposta provavelmente seria não. Contudo, hoje, as empresas de transporte aéreo já desenvolveram sistemas para facilitar o traslado dos bichinhos com total conforto e segurança.

Além das questões burocráticas, é preciso assegurar o bem-estar e as condições físicas do animal. Por isso, verifique sempre se a vacinação está em dia e faça uma revisão junto ao seu veterinário de confiança.

Fiquem atentos às regras para que o transporte dos seus aimiguinhos de quatro patas ocorra sem maiores transtornos. Acompanhem as nossas dicas e preparem as malas.

1. Consulte a companhia aérea

Cada companhia aérea tem autonomia para definir suas próprias regras para o transporte de animais de estimação. Portanto, procure se informar das normas para transporte de animais da companhia aérea antes de comprar a passagem.

Há empresas que não permitem o transporte de animais na cabine, por exemplo. Outras, têm restrições para o transporte no porão.

2. Mantenha as vacinas do seu pet em dia

Como já comentamos anteriormente, assegurar as condições de saúde do seu pet é uma questão de cuidado com ele, mas também é uma regra para o seu embarque.

Sendo assim, verifique a documentação de vacinação do seu animal. É necessário apresentar o certificado de vacinação antirrábica (para animais com mais de 3 meses de idade), aplicada entre 30 dias até 1 ano antes da data do embarque.

Caso a vacina esteja vencida ou não seja possível comprovar a vacinação (como acontece em campanhas públicas), é necessário reaplica-la pelo menos 30 dias antes do voo.

3. Providencie uma caixa de transporte adequada

regras para o transporte de animais de estimação em voos
Garanta a segurança e conforto dos seus animais de estimação!

Busque uma bolsa ou caixa de transporte mais adequada em petshops ou lojas especializadas. Essa caixa de transporte precisa ser resistente, bem ventilada e com tamanho adequado ao animal.

Leve as especificações da companhia aérea para medir e comparar as dimensões na loja. Lembre-se que o animal precisa de espaço para se movimentar e que vai ficar naquele espaço durante toda a viagem.

4. Faça um processo de adaptação com seus animais de estimação

dez regras para o transporte de animais de estimação em voos
Ajude o seu bichinho a se adaptar.

Cerca de duas semanas antes da viagem, comece a adaptação do animal à bolsa ou caixa de transporte. Esta etapa é muito importante. Alguns procedimentos sugeridos nos sites das companhias aéreas podem ajudar muito nesse processo como:

Transforme a caixa de transporte emum local familiar para o animal. Deixe-a sempre aberta, acessível e o tempo todo disponível em um local da casa onde o animal costuma ficar;

Torne ela um local de experiências agradáveis, oferecendo petiscos dentro dela, ossos para roer e brinquedos;

Diariamente, ofereça ao menos uma das refeições de seu animal na caixa de transporte e, à medida em que ele se mostre confortável enquanto come lá dentro, feche a portinha.

Abra quando o animal terminar. Gradativamente, aumente o tempo em que ele permanece dentro da caixa, mesmo já tendo finalizado a refeição supervisionando o processo.

Uma vez acostumado com o esquema de alimentação dentro da caixa de transporte, comece a colocar o animal dentro dela em outros momentos. Preferencialmente quando ele estiver tranquilo. Procure manter-se afastado, para que o animal vá também se acostumando com a sua ausência enquanto confinado;

5. Solicite um atestado de saúde ao veterinário

Quando estiver faltando uma semana antes do voo, procure um veterinário e peça o atestado de saúde para viagens aéreas para o seu animal.

Cada companhia tem suas regras, mas atestados emitidos em, no máximo 10 dias antes da data do voo, são aceitos por todas as empresas nacionais. É também uma boa oportunidade para avaliar as condições de saúde do animal antes da viagem.

6. Só aplique calmantes e sedativos sob prescrição

atestado médico para o transporte de animais de estimação em voos
Siga as orientações do seu veterinário de confiança.

Calmantes não são recomendados em viagens de avião, pois podem provocar efeitos colaterais, tais como sedação excessiva, relaxamento muscular ou até excitação e ansiedade paradoxal. Só utilize se for expressamente recomendado pelo veterinário;

7. Preparação na véspera do embarque

Na véspera da viagem, recomenda-se dar banho e aparar as unhas do animal. Ofereça alimentos leves no dia da viagem. A última refeição deve ocorrer 2-3 horas antes do embarque, para evitar enjoos.

Água pode e deve ser oferecida à vontade, inclusive no aeroporto, logo antes do embarque. Leve a coleira e passeie com seu cão um pouco antes do voo. Incentive ele a urinar/defecar.

8. Identifique o seu bichinho

identificação para o transporte de animais de estimação em voos
Não esqueça de identificar devidamente os seus animais de estimação para a viagem.

Se o seu animalzinho for viajar no porão, identifique-o. Identifique também a caixa de transporte. Utilize um tapete higiênico para forrá-la e deixe uma pequena peça/pedaço de roupa com ele dentro da caixa.

9. Não embarque com antecipação

Evite embarcar com muita antecipação, a menos que o animal não se mostre tranquilo no ambiente do aeroporto. Brinque e ofereça carinho a ele. Vai ajuda-lo a relaxar.

10. Para uma viagem segura

Para os pets que viajam no porão, as caixas de transporte são mantidas presas no chão por cordas e cintos.

O ambiente tem a mesma pressurização da cabine e é iluminado. Se o animal de estimação estiver viajando na cabine, ele deverá ser colocado abaixo do assento e permanecer dentro da caixa durante toda a viagem.

Ao desembarcar, caso tenha viajado no compartimento de carga, o animal será retirado do avião e colocado na área de retirada das bagagens. Ele não será colocado na esteira.

Confira alguns dos procedimentos para voar com o seu bichinho de estimação pet nas quatro maiores companhias aéreas brasileiras:

regras essenciais para o transporte de animais de estimação em voos
Regras essenciais para o transporte de animais de estimação em voos das principais companhias aéreas brasileiras. (Fonte: Melhores Destinos)

Então, agora você já sabe, se for viajar e quiser levar seus animais de estimação junto, você pode sim. Basta tomar as devidas precauções para que não aconteça com eles o mesmo que ocorreu com o coelho Simon no voo da American Airlines. Você lembra do caso? Se não lembra, acesse o nosso site e recorde o incidente ocorrido em 2017.

► Leia também: Saiba quais são os direitos e deveres dos passageiros de avião

Gostou das dicas? Então não esqueça de baixar o nosso aplicativo para receber conteúdos memoráveis em primeira mão. Até a próxima!

Compartilhe nas suas redes sociais!

Deixe o seu comentário!

comentários

Leave a reply



Av. Carlos Gomes, 1155 • Cjto 602
Bela Vista • Porto Alegre • RS
CEP: 90480-004

(51) 3330-3938

sac@gamademedeiros.com.br

Gama de Medeiros. Todos os direitos reservados © 2017