RECEBA NOSSAS NOVIDADES

Assine agora para receber conteúdo de qualidade

Gama de Medeiros > Artigos > Notícias > Blogueiro é condenado por publicar notícia falsa sobre o juiz Sergio Moro

Blogueiro é condenado por publicar notícia falsa sobre o juiz Sergio Moro

Andreza MendesNotícias04 abr, 2018 18:51
Compartilhe nas suas redes sociais!

Notícia publicada em 2015, sugeriu que o juiz tinha vinculação com PSDB e que havia desviado 500 milhões de reais da prefeitura de Maringá (PR).

Sergio Moro
Segundo decisão, post ofendeu reputação de Sergio Moro ao atribuir-lhe prática de crimes. Foto: Reprodução/Blastingnews

O blogueiro Miguel Baia Bargas, do blog “Limpinho & Cheiroso”, foi condenado por calúnia e difamação contra o juiz Sérgio Moro. Moro havia processado o blogueiro por ter replicado uma notícia com informações alteradas do site Jornal i9.

A notícia original tinha como título “República do Paraná: Moro trabalhou para advogado do PSDB, que ajudou a desviar R$ 500 Mi da Prefeitura de Maringá”. Na notícia publicada por Bargas no blog, o título era “Paraná: Quando Moro trabalhou para o PSDB, ajudou a desviar R$ 500 milhões da Prefeitura de Maringá”.

O blogueiro foi condenado a dez meses e dez dias de detenção em regime inicial aberto e quinze dias-multa. A pena privativa de liberdade foi substituída por uma restritiva de direitos.

“É manifesta a ofensa à honra do juiz federal Sergio Fernando Moro, a configurar a prática de crimes tanto pela referência direta quanto indireta ao magistrado. A confiança do cidadão no Poder Judiciário está vinculada à atuação do juiz, cuja conduta deve se pautar pela imparcialidade, independência, integridade pessoal e profissional, sendo absolutamente vedado o exercício de atividade político-partidária”, afirmou o desembargador André Nekatschalow, relator da ação no TRF3.

Leia também: EUA e Europa cobram esclarecimentos do Facebook sobre vazamento de dados

Blogueiro reconheceu que foi imprudente ao alterar a manchete

Em nota, o advogado João Vicente Augusto Neves informou que seu cliente fez uma reprodução “com pequena modificação do título da matéria, que não lhe alterou a substância, principalmente, pelo fato de o texto da matéria ter sido reproduzido fielmente”.

Mesmo assim, o blogueiro reconheceu, em depoimento à justiça, que foi imprudente ao alterar a manchete e que não teve a intenção de ofender a honra de Moro.

Segundo o relator da ação, a culpa de Bargas em reproduzir tal notícia se acentuou devido à sua experiência profissional como jornalista, já que seu dever seria prezar pela verdade e correção das informações. Como o autor da matéria original foi condenado a uma pena menor, a defesa pretende entrar com recursos contra a decisão.

O que você acha sobre o assunto? Conte pra gente nos comentários!

Acompanhe também todos as nossas novidades no Facebook e no Instagram!

Compartilhe nas suas redes sociais!

Deixe o seu comentário!

comentários

Leave a reply



Av. Carlos Gomes, 1155 • Cjto 602
Bela Vista • Porto Alegre • RS
CEP: 90480-004

(51) 3330-3938

sac@gamademedeiros.com.br

Gama de Medeiros. Todos os direitos reservados © 2017