6 diferenças psicológicas sutis entre homens e mulheres

Artigos

6 diferenças psicológicas sutis entre homens e mulheres

Andrea W
Escrito por Andrea W em janeiro 15, 2021
6 diferenças psicológicas sutis entre homens e mulheres
Junte-se a mais de 127.133 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

 

A ciência recente explora o quebra-cabeça das diferenças de gênero.  Algumas diferenças psicológicas entre homens e mulheres são visíveis a olho nu. As mulheres, por exemplo, tendem a ser mais afetuosas e sensíveis (em média), enquanto os homens tendem a ser mais assertivos, sugerem as pesquisas.

Outras são mais difíceis de detectar. Neste post iremos trazer seis diferenças menos conhecidas entre homens e mulheres encontradas em estudos científicos recentes.

DIFERENÇAS PSICOLÓGICAS DE GÊNERO

Vamos conhecer agora as características distintas entre homens e mulheres. 

AS MULHERES SÃO MELHORES EM DETECTAR EXPRESSÕES DE NOJO

A sabedoria convencional e pesquisas anteriores sugerem que as mulheres têm um quociente emocional (QE) mais alto do que os homens.

Mas é realmente esse o caso?

Um artigo publicado na revista Emotion acrescentou nuance a este debate de longa data.

Medindo o grau em que homens e mulheres foram capazes de reconhecer com precisão as expressões faciais de emoção exibidas em uma série de fotos, os pesquisadores descobriram que as mulheres eram significativamente melhores em identificar nojo.

Por quê? Os pesquisadores invocaram a teoria da evolução como uma explicação possível.

Como as mulheres são do sexo fértil, elas podem ter uma sensibilidade elevada a possíveis contaminantes em seu ambiente e, portanto, podem ser mais propensas a identificar sinais de repulsa.

Por outro lado, os homens podem mostrar menos sensibilidade ao nojo como forma de enfatizar sua força e virilidade.

OS HOMENS RELATARAM MAIS SOLIDÃO NO INÍCIO DA VIDA E MULHERES MAIS TARDE 

Estereótipos de solidão sugerem que ela aumenta com a idade. Começamos a vida com uma rede social ampla e dinâmica.

Com o tempo, as pessoas seguem caminhos diferentes e amigos e conhecidos se tornam mais difíceis de encontrar.

Mas o estereótipo corresponde à realidade?

Um estudo publicado no Journal of Personality and Social Psychology examinou o desenvolvimento da solidão ao longo da vida.

Curiosamente, os pesquisadores descobriram que a trajetória da solidão ao longo da vida dependia do gênero de cada um – os homens sentiam mais solidão na meia – idade e as mulheres na velhice.

OS HOMENS PASSAM MAIS TEMPO RELAXANDO DO QUE AS MULHERES

Cientistas da Universidade de Barcelona, ​​na Espanha, descobriram que os homens passam uma grande parte do dia se dedicando ao lazer do que as mulheres. Isso foi baseado em um estudo de 869 espanhóis, homens e mulheres, com idades entre 18 e 24 anos. 
Os pesquisadores pediram aos participantes que relatassem a quantidade de tempo que dedicaram a diversas atividades de lazer, como assistir televisão, passatempos, socializar com a família e amigos, praticar esportes, participar de eventos culturais, ou hospedar eventos.

De acordo com os resultados, os homens, em média, realizam aproximadamente 113 minutos de atividades de lazer diárias, enquanto as mulheres totalizam aproximadamente 101 minutos.

(Esses números refletem as médias dos dias da semana, não nos finais de semana.) 

Isso pode não parecer uma grande diferença, mas aumenta com o tempo.

Nesse ritmo, os homens passam uma hora e meia a mais por semana, ou 70 horas a mais por ano, realizando atividades de lazer.

Existe, no entanto, um problema. Quando solicitadas a relatar a satisfação derivada das atividades de lazer, as mulheres tiveram níveis significativamente mais elevados de satisfação.

Portanto, embora os homens tenham mais tempo de lazer do que as mulheres, elas na verdade desfrutam mais de suas atividades de lazer do que os homens.

MULHERES E HOMENS PODEM FALAR LÍNGUAS DIFERENTES – MAIS OU MENOS

Uma equipe de psicólogos liderada por Priyanka Joshi, da San Francisco State University, examinou até que ponto homens e mulheres confiavam na “abstração comunicativa” para transmitir verbalmente suas ideias e emoções. 

A abstração comunicativa, de acordo com os pesquisadores, reflete a tendência das pessoas de usarem “discurso abstrato que se concentra no quadro mais amplo e no propósito final da ação, em vez de discurso concreto com foco nos detalhes e nos meios de realizar a ação”.

Curiosamente, eles  encontraram que os homens eram significativamente mais propensos a falar abstratamente do que as mulheres.

“Uma diferença de gênero que tem sido apontada anedoticamente é a tendência das mulheres de falar sobre coisas específicas e dos homens de falar sobre o quadro geral”, afirmam Joshi e sua equipe.

“Em uma série de seis estudos, descobrimos que os homens se comunicam de forma mais abstrata do que as mulheres.”

DIFERENÇAS DE PERSONALIDADE DE GÊNERO SURGIRAM EM IDADE JOVEM 

Os psicólogos comumente usam cinco características abrangentes para descrever a personalidade das pessoas: extroversão, afabilidade, abertura à experiência, neuroticismo e consciência.

Um estudo recente  publicado no Journal of Personality and Social Psychology  aplicou este  quadro de personalidade Big Five para meninas e meninos (entre as idades de 9 e 13), com o objetivo de compreender quais traços de personalidade mostraram a maior divergência e a maior continuidade, durante estes anos formativos.

Os pesquisadores encontraram duas diferenças principais entre meninos e meninas, descritas abaixo:

  • As adolescentes do sexo feminino exibiram níveis mais elevados de consciência do que os homens. As mulheres também mostraram um aumento maior na consciência dos 9 aos 13 anos do que os homens;
  • Os pesquisadores descobriram que, embora meninos e meninas exibissem baixos níveis de neuroticismo aos 9 anos, foram os meninos que apresentaram maior declínio na característica ao longo do tempo do que as meninas.

ROMANCE MAIS FÁCIL PARA HOMENS EXTROVERTIDOS DO QUE PARA MULHERES 

Os extrovertidos masculinos são semelhantes aos extrovertidos femininos em muitos aspectos.

Ambos passam muito tempo se comunicando com outras pessoas e têm redes sociais – online e na vida real.

Mas existem algumas diferenças importantes. Um estudo recente  publicado no jornal  Social Psychology and Personality Science descobriu que as mulheres extrovertidas mostraram menos tendência a experimentar a felicidade romântica e eram menos propensas a ter um alto grau de comprometimento ocupacional, em comparação com os homens extrovertidos.

Isso não quer dizer que as mulheres extrovertidas não possam ter essas duas coisas; pode ser um pouco mais natural para os homens extrovertidos.

CONCLUSÃO DO ESTUDO

O estudo conclui que a maioria dos psicólogos concorda que existem diferenças de personalidade estáveis ​​e previsíveis entre os sexos. Agora, qual a lacuna? 

Um  estudo descobriu que conhecer o perfil de personalidade de um indivíduo, sem saber seu gênero, possibilitou adivinhar corretamente seu gênero em cerca de 85% das vezes.

Personalidade e outras qualidades psicológicas não são uma indicação direta do gênero de alguém, mas também não são um mau começo.

Deixe o seu comentário!

comentários

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *