Amazon disputa fatia do supermercado online | Gama de Medeiros

Artigos

Amazon entra definitivamente na disputa pelas vendas de supermercado online

Professor Gama
Escrito por Professor Gama em junho 18, 2017
Amazon entra definitivamente na disputa pelas vendas de supermercado online
Junte-se a mais de 127.133 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

A compra da rede Whole Foods incrementa com 460 lojas a gigante do comércio eletrônico Amazon.

Está dada a partida na competição pelos clientes de supermercado online. Saiba tudo.

Amazon investe pesado em linha orgânica e preços acessíveis da Whole Food
Amazon investe pesado em linha orgânica e preços acessíveis da rede de supermercados orgânicos Whole Foods

 

Mesmo com um mercado lucrativo, estimado em  mais de US $ 600 bilhões por ano nos EUA, os supermercados americanos não estão concentrados em “poucas mãos”.

E o desejo de empresas de tecnologia investirem em supermercado online quase sempre deu errado.

Mas esta estimativa pode estar mudando, segundo relatório Food Marketing and Institute e da Nielsen que levantaram dados informando que 20% das compras de supermercado até 2025 seriam feitas online.

Isso representa US $ 100 bilhões de dólares em vendas.

De olho nesse mercado lucrativo, a Amazon anunciou  a compra da Whole Foods, num acordo de US $ 13,7 bilhões.

A cadeia de supermercados  é conhecida pela popularidade, baixo preço e pela oferta de produtos orgânicos.

O negócio é 10 vezes maior do que a aquisição da  Zappos,em 2009.

O que mostra o interesse da corporação no negócio de supermercado.

Centro de distribuição de alimentos

Com a compra de Whole Foods, a Amazon entra definitivamente para um negócio que há muito está tentando ser a protagonista.

E coloca-se em uma posição muito mais forte para as vendas de supermercado online ao  adquirir as 460 lojas de varejo.

E entra na disputa para se tornar um centro de distribuição para entregas de alimentos.

E a indústria não está muito concentrada.

Além do Walmart, que controla cerca de um quinto de todas as vendas de alimentos e bebidas de acordo com os números reunidos pela Bloomberg , nenhuma outra cadeia de supermercados tem mais de um décimo do mercado.

Apenas três outros conseguem pegar mais de 5% das vendas totais.

Aquisição estratégica

Whole Foods foi comprada pela Amazon
Whole Foods foi comprada pela Amazon para incrementar as vendas do supermercado online

 

Há alguns meses atrás a Bloomberg relatou que o objetivo da Amazon é ser um dos cinco melhores vendedores de supermercado até 2025.

Segundo o diretor de pesquisa da L2, Cooper Smith, para isso acontecer de verdade seria preciso fazer alguma grande aquisição neste tempo.

“Para entrar no ranking dos cinco primeiros, você precisa fazer US $ 30 bilhões por ano nas vendas”, disse Smith.

“A Whole Foods faz cerca de US $ 14 a US $ 15 bilhões por ano nas vendas, então a Amazon está a meio caminho “.

Ele também disse que faz sentido a Amazon manter a marca Whole Food,  já que os clientes associam Whole Foods a alimentos.

A Amazon não teve muito sucesso com seu negócio de supermercado “Fresh” na última década.

Otimizar estrutura atual da Amazon

Na Amazon fresch basta clicar e receber seu produto
Na Amazon fresch basta clicar e receber seu produto

 

A Amazon tem o reconhecimento do nome, ela construiu armazéns e infraestrutura de transporte em todo o país.

Mas essa infraestrutura não foi otimizada para mantimentos.

A escolha da Whole Foods foi um método rápido para a Amazon garantir seu espaço num mercado desafiador:

gerir produtos domésticos, vende, freqüentemente expira ou estraga.

Com quase dois anos consecutivos de quedas de vendas,  a Whole Foods foi um alvo principal de aquisição.

A cadeia é bem apreciada e está presente nas principais cidades dos EUA.

De acordo com o The Washington Post, muitas das suas lutas se devem ao fato de a Whole Foods não ser mais o único merceeiro ecológico.

E isso agora está forçando a cadeia a competir com alternativas maiores e mais baratas.

Lojas sem caixa

A Amazon sempre se concentrou em margens baixas e expansão em relação ao grande crescimento de lucros.

E ultimamente, o foco é descobrir como tornar as lojas de varejo mais eficientes.

A gigante estreou uma loja de conveniência sem caixa no ano passado.

Ela acredita que cortar o tempo de check-out poderia economizar dezenas de milhões a cada ano.

A rede está se expandindo em livrarias organizadas e cadeias de supermercado otimizadas para pickups e entregas.

Caixa preta

Amazon fresch e seus sistema de entrega
Amazon fresch e seus sistema de entrega de supermercado online

 

Não é de surpreender que a Amazon tenha afirmado, de acordo com o relatório no The New York Times , que não tem planos de aplicar sua tecnologia experimental sem caixa para as lojas Whole Foods.

E disse ainda, que “nenhuma redução de emprego é planejada como parte do negócio”.

Para  Smith, da L2, ele não acredita que as ambições de supermercado de alta tecnologia da Amazon terão um impacto no curto prazo.

Mas descreveu a empresa como uma “caixa preta” que pode não revelar suas intenções para os próximos anos.

“A tecnologia dentro dessas [lojas sem caixas] é a mesma tecnologia que a Amazon testou em suas livrarias.

Não se trata de vender livros. Eles não derrubaram Barnes & Noble e depois abriram lojas de tijolos e argamassas para mijar em seus túmulos “, disse Smith.

“Eles abriram livrarias porque podem testar essa tecnologia e eventualmente aplicá-la”.

Segundo a The Verge, é mais provável que, no curto prazo, ela adquira esses locais para construir sua infraestrutura de entrega.

“O Amazon Fresh, serviço de entrega em domicílio para alimentos frescos, está disponível apenas em cidades selecionadas em cerca de uma dúzia de estados.

Se a Amazon pode gerenciar a transformação dos locais atuais ou futuros da Whole Foods em lojas de supermercados em locais de entrega e de recolha, pode expandir rapidamente a pegada da Fresh.

Abrindo pedidos on-line para mais e mais clientes”.

Amazon X Walmart na briga pelos clientes de supermercado online

Disputa entre gigantes Walmart x Amazon
Disputa entre gigantes do supermercado online Walmart x Amazon

 

A rivalidade de varejo entre o Walmart e a Amazon é recorrente.

Ultimamente, as duas empresas foram encerradas em uma guerra de preços e frete grátis, pois o Walmart tenta oferecer uma opção mais atrativa do que a Amazon Prime.

Atualmente fornece um transporte gratuito de dois dias em compras com mais de US $ 35.

E os primeiros sinais são que a abordagem do Walmart está funcionando.

Ao mesmo tempo, as últimas aquisições da Walmart indicam que a empresa procura atrair novos clientes em áreas específicas.

E a Amazon está investindo naquilo que todos precisam: ou seja, comida. A Whole Foods já possui uma cadeia lucrativa de centenas de lojas.

Se a Amazon puder continuar assim, está em uma boa posição.

“A Amazon está alavancando o que outros como o Target e o Walmart já descobriram:

que o supermercado é uma das categorias de compra de freqüência mais alta no varejo”, disse o analista da Forrester, Brendan Witcher.

Ele acrescentou ainda, que esta deve ser uma bandeira vermelha para os concorrentes da Amazon.

“Uma vez que a Amazon ganha a compra de alta freqüência, é provável que ganhem outras compras, desde liquidificadores até lâmpadas, devido à compra de conveniência”.

Esse é o futuro.As grandes corporações tecnológicas vão dominar o comércio, em especial o de supermercados.

Utilizando-se de suas atuais infraestruturas e experiência e pensando em facilitar a vida das pessoas.

Que mais e mais buscam por um estilo de vida mais saudável, fácil e com mais tempo e satisfação.

E por outro lado, entendem que é preciso inovar e ampliar o olhar para novos e promissores mercados, sem cair no ostracismo e consequentemente, na ruína.

O que achou da estratégia da Amazon? Opine?

Acompanhe todas as nossas notícias direto no seu celular, baixando o nosso aplicativo!

Deixe o seu comentário!

comentários

Advogado e Empresário. Diretor de Marketing da Agencia Professor Gama

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *