Como gerenciar sua saúde mental durante a pandemia de coronavírus

Desenvolvimento Pessoal

Como gerenciar sua saúde mental durante a pandemia de coronavírus

Andrea W
Escrito por Andrea W em abril 3, 2020
Como gerenciar sua saúde mental durante a pandemia de coronavírus
Junte-se a mais de 127.133 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

A pandemia de coronavírus representa uma ameaça óbvia à segurança física, mas defende que as pessoas não devem descuidar da sua saúde mental.

Embora seja importante nos atermos lembrando de “contar nossas bênçãos” e agradecer por nossas vidas e quaisquer privilégios que temos, é igualmente importante reconhecermos que o distanciamento social, quarentena ou isolamento é difícil.

O governador de Nova York, Andrew Cuomo, democrata, cujo estado se tornou um epicentro da crise do COVID-19, disse quarta-feira que mais de 6.000 profissionais de saúde mental se voluntariaram para fornecer serviços gratuitos de saúde mental.

O Empire State tinha pelo menos 60.000 casos confirmados na manhã de segunda-feira, contra 37.258 há apenas quatro dias, constituindo uma parcela desproporcional dos 143.055 casos confirmados nos Estados Unidos.

A cidade de Nova York é responsável por 776 das 2.513 mortes causadas pela doença nos EUA.

Cerca de 35% dos americanos dizem que sua saúde mental piorou na semana passada, um aumento de 22% na semana anterior.

“Não subestime o trauma emocional que as pessoas estão sentindo”, disse Cuomo.

A pandemia do COVID-19 é, afinal, uma situação de vida ou morte, acrescentou. 

Cerca de 35% dos americanos dizem que sua saúde mental piorou na semana passada, um aumento de 22% na semana anterior, de acordo com descobertas recentes do Índice de Coronavírus.

Quarenta e três por cento disseram que seu bem-estar emocional piorou, comparado a 29% uma semana antes.

Diante do quadro de evolução do vírus e da enorme quantidade de infectados e uma crise econômica em curso, manter a saúde mental é necessário.

Vamos trazer agora, algumas dicas!

QUAIS AS PRINCIPAIS PREOCUPAÇÕES COM O CORONAVIRUS QUE PODEM AFETAR A SUA SAÚDE MENTAL

As principais preocupações dos americanos relacionadas ao coronavírus incluem que eles ou um membro da família adoeçam com o COVID-19 (62%).

Um impacto negativo em investimentos como aposentadoria ou poupança para a faculdade (51%);

E a perda de renda devido a horas reduzidas ou fechamento do local de trabalho (46%), de acordo com uma pesquisa publicada na semana passada pela Kaiser Family Foundation.

Entre os trabalhadores, 53% dizem que estão preocupados com a perda de renda devido ao fechamento do local de trabalho ou à redução de horas.

E 41% se preocupam com o risco de exposição ao coronavírus porque não podem se dar ao luxo de perder o trabalho, segundo a pesquisa da Kaiser.

Embora a experiência compartilhada de navegar em uma pandemia possa ajudar as pessoas a se conectarem, também será diferente para cada um, de modo que você pode criar seus próprios desafios.

Vamos conhecer algumas formas de lidar com isso e passar por essa pandemia com a saúde mental em dia.

O IMPACTO DA PANDEMIA VAI GERAR DIFERENTES REAÇÕES NA SAÚDE MENTAL

Distanciamento social é ‘distanciamento físico’.

“Socialmente, podemos permanecer ainda mais próximos.” diz Christine Moutier, diretora médica da Fundação Americana para Prevenção do Suicídio.

“Ainda não houve mudanças significativas no volume de chamadas”, disse Frances Gonzalez, porta-voz do MarketWatch. 

Mesmo assim, representantes de algumas linhas diretas de prevenção de crises e suicídios tenham relatado um aumento no volume de chamadas nos últimos dias.

Uma variedade de estressores, incluindo perda de emprego, problemas de saúde, auto-isolamento e quarentena, ansiedade e incertezas gerais podem afetar negativamente a saúde mental.

Algumas pessoas também podem estar enfrentando problemas existentes, como distúrbios no uso de substâncias ou depressão.

Mas “as pessoas são resilientes”, disse Vaile Wright, psicóloga clínica e pesquisadora da American Psychological Association.

“Nós podemos nos adaptar”, disse ela. “Nós podemos superar isso.”

ESTRATÉGIAS PARA LIDAR COM A PANDEMIA E MANTER A SAÚDE MENTAL

Normalize todas as emoções intensas e desconfortáveis ​​que você está sentindo agora, disse Joan Cook, psicóloga clínica e professora associada da Escola de Medicina de Yale que estuda o estresse traumático. 

SEJA GENTIL CONSIGO MESMO

Não se julgue se sentir uma leve ansiedade ou depressão, solidão, tédio, frustração ou raiva.

Este é um momento sem precedentes para todos. Vivemos muitas incógnitas.

Embora seja importante nos atermos lembrando de “contar nossas bênçãos” e agradecer nossas vidas e quaisquer privilégios que temos, é igualmente importante reconhecermos que o distanciamento social, quarentena ou isolamento é difícil. 

“E lembre que você não está sozinho em descobrir as conseqüências do distanciamento social, como perder nossos empregos ou estar fisicamente distanciado da família e dos amigos, também é muito difícil”.

Dê crédito a si mesmo se estiver seguindo as diretrizes de distanciamento social de autoridades federais, estaduais e locais de saúde.

É importante nos reconhecermos quando fazemos um bom trabalho. Você está reduzindo a possibilidade de transmitir o vírus e protegendo os mais vulneráveis.

OLHE PARA SUA SAÚDE FÍSICA

Você pode estar sem emprego ou trabalhando em casa, mas ainda precisa cuidar de suas necessidades humanas básicas.

Estabeleça uma rotina. Durma o suficiente, vista-se de manhã, tome um banho e faça uma dieta saudável. 

Exercite-se mesmo que seja apenas para sair para tomar ar fresco.

Construa a estrutura em um dia de folga programando todas essas necessidades.

A saúde mental não é apenas extremamente importante para prestar atenção durante o COVID-19 por si só, mas como o cérebro está conectado ao corpo.

E o quão bem estamos gerenciando nossa saúde mental afetará diretamente nossa saúde física – por exemplo, coisas como a força do nosso sistema imunológico.

CONECTE-SE COM AMIGOS, FAMILIARES E COMUNIDADES ONLINE

Mantenha-se conectado com amigos e familiares através de telefonemas, mensagens de texto, FaceTime, videochamadas e mídias sociais.

Todos nós precisamos fazer um esforço extra agora. Se você está lutando com emoções difíceis, procure a pessoa mais confiável em sua vida para compartilhar como está se sentindo, esse simples ato pode ser um divisor de águas.

Rir e brincar são “extremamente necessários” durante esse período.

Momentos de humor podem ser mais difíceis de encontrar agora, mas tente priorizá-los.

Se você não possui um sistema de suporte social existente, agora é a hora de sair e encontrar conexão com outras pessoas, mesmo que você não saiba quem elas são.

Procure grupos de suporte online ou comunidades de mídia social relacionadas aos seus interesses.

Afinal, o distanciamento social é na verdade físico.Socialmente, podemos permanecer ainda mais próximos.

CONSUMIR NOTÍCIAS COM SABEDORIA 

Mantenha-se informado sobre a pandemia, especialmente no nível local, mas tente desligar seus dispositivos também.

Encontre as notícias que lhe fortalecem ou não aumentam sua ansiedade, por exemplo, descobriu-se que especialistas em TV e o Twitter tendem a deixá-la mais ansiosa.

Absolutamente não leia as notícias ou verifique as coisas antes de dormir, acrescentou.

APROVEITE OS SERVIÇOS DE TELETERAPIA 

Se você estiver em terapia ou tratamento de saúde mental, continue e pergunte ao seu médico especificamente se eles estão fornecendo bate-papo por vídeo.

Se você acredita que sua saúde mental está se deteriorando, procure ajuda.

Há evidências de que a terapia online pode ser tão eficaz quanto o tratamento presencial.

Em muitos casos a situação atual “pode ​​ser um ponto de inflexão não apenas para a aceitação da terapia online, mas também para remover as barreiras em torno de reembolso e acesso.

EXPERIMENTE UM APLICATIVO DE SAÚDE MENTAL

Procure um aplicativo que tenha apoio científico, bem como especialistas em saúde mental ou comportamental que atuaram como especialistas no assunto.

Entenda a política de privacidade do aplicativo e para onde seus dados podem ir, e veja as análises. 

ATERRE-SE 

Sua mente ansiosa corre a 160 km/h? Theresa Nguyen, diretora de programas da organização sem fins lucrativos Mental Health America, sugeriu a técnica de aterramento mental.

Aterramento é uma técnica para usar seus cinco sentidos e apenas chamar sua atenção para o momento presente.

É muito eficaz, porque sua mente só pode pensar em uma coisa de cada vez.

Se você está cuidando do seu jardim ou suas plantas, por exemplo, coloque a mão no solo e concentre-se nisso.

Toque o que estiver ao seu redor ou tente recitar um mantra para si mesmo, e lembre-se de respirar profundamente.

Às vezes prendemos a respiração quando estamos ansiosos ou trabalhando duro, o que também pode agravar nossa ansiedade, dizem os profissionais de saúde mental.

Envolva-se em atividades que você sabe que o ajudarão a se sentir saudável e centrado,  seja em exercícios como ioga, caminhada ou corrida ou hobbies como leitura, artesanato ou música.

Relaxe com exercícios de respiração profunda.

Nem todo mundo é uma pessoa da natureza, mas há uma experiência bastante comum de que estar na natureza se baseia em estar em si mesmo. 

E enfim, reduza esse sentimento de pavor existencial …

 

Deixe o seu comentário!

comentários

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *