Notícias

Crise força escritórios de advocacia a diversificar suas atividades

Professor Gama
Escrito por Professor Gama em agosto 28, 2017
Crise força escritórios de advocacia a diversificar suas atividades
Junte-se a mais de 127.133 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

O mercado de depósitos de marcas e patentes no Brasil está sendo afetado pela crise que o país atravessa nos últimos anos. Por isso, escritórios de advocacia que atuam na área estão sendo forçados a diversificar suas atividades.

Escritórios de advocacia
Os escritórios de advocacia estão diversificando suas atividades por causa da crise que atinge o mercado de marcas e patentes.

O cenário da atual crise política e econômica do Brasil vem afetando todas as áreas. Isso inclui o mercado de depósitos de marcas e patentes. A combinação da crise com a maior automatização desse processo, gerou uma guerra de preços. Por causa disso, os escritórios de advocacia que atuam na área estão diversificando suas atividades.

Segundo Thomas Di Benedetto, gerente da publicação internacional Leaders League no Brasil, isso está acontecendo por causa dos fluxos externos. Como os estrangeiros suspenderam muitos investimentos por causa da crise, a área de propriedade intelectual também sofre as consequências.

A soma desse fator à possível adesão do Brasil ao Protocolo de Madrid (que estabelece normas para o registro e proteção de marcas), à automatização do processo e à diminuição da rentabilidade, faz com os profissionais da área esperem que as atuações em depósitos diminuam a médio prazo, como explica Di Benedetto.

Escritórios de advocacia estão diversificando sua atuação

Todas essas questões estão forçando os escritórios de advocacia que atuam no setor, a oferecer outros serviços de maior valor agregado, como explica Benedetto. Ainda, segundo ele, os profissionais estão buscando novos nichos.

Eles estão oferecendo atendimento específico para empresas de determinados setores, estão atuando no contencioso, elaborando pareceres e contratos de cessão de uso da marca, etc.

“As firmas vêm aceitando reduzir o valor de seus honorários de serviços administrativos para manter os clientes e serem recompensados com casos mais lucrativos no futuro. Resultado: há alguns anos, há uma “guerra de preços” entre as bancas”, ressalta Di Benedetto.

Há também uma grande movimentação dos profissionais da área. Conforme o gerente da Leaders League, muitos advogados estão deixando os escritórios em que atuavam, para se juntar a concorrentes ou fundarem sua própria empresa.

O que você acha sobre o assunto? Deixe a sua colaboração!

Deixe o seu comentário!

comentários

Advogado e Empresário. Diretor de Marketing da Agencia Professor Gama

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Junte-se a mais de 127.133 pessoas