Você se pergunta se já teve COVID-19?

Artigos

Você se pergunta se já teve COVID-19?

Andrea W
Escrito por Andrea W em outubro 4, 2020
Você se pergunta se já teve COVID-19?
Junte-se a mais de 127.133 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

 

Como julgamos se aquele resfriado poderia ser COVID-19?
Como julgamos se aquele resfriado poderia ser COVID-19?

 

Como julgamos se aquele resfriado poderia ser COVID-19?

Muitas pessoas pegaram um resfriado ou gripe em algum momento do inverno.

Quando você olha para trás, talvez tenha refletido sobre sua própria doença. E você deve estar se perguntando: aquele era o Covid-19?

Em família, certamente nos perguntamos se já fomos infectados pelo Covid-19.

Sabemos que a maioria das pessoas tiveram casos leves de Covid-19 e muitos não apresentaram sintomas.

O Covid-19 geralmente se apresenta como uma doença semelhante a um resfriado ou gripe.

Também sabemos que o coronavírus estava se espalhando em nossa comunidade.

E o coronavírus apareceu em testes próximos de nós na época em que tivemos um resfriado. Então, já passamos pelo Covid-19?

Você já se perguntou a mesma coisa? Como você decide se já o teve?

SERÁ QUE JÁ FOMOS INFECTADOS PELO COVID-19

Esta é a abordagem que as pessoas normalmente farão e se relaciona a como as pessoas tomam decisões quando têm informações incompletas.

E se você estava doente, mas não fez um teste, então você tem informações incompletas.  

Em primeiro lugar, podemos considerar os sintomas de Covid-19.

Você já olhou para a lista crescente e variável de sintomas?

Eles variam de acordo com a gravidade do caso de cada pessoa. 

Mas talvez você tenha experimentado alguns desses sintomas: 

  • Tosse;
  • Falta de ar;
  • Febre;
  • Calafrios;
  • Dor muscular; 
  • Dor de garganta;
  • Perda do paladar e do olfato; 
  • Dificuldade persistente para respirar;
  • Dificuldade em permanecer acordado. 

Você teve algum desses nos últimos meses?

Se você responder sim a alguma dessas perguntas, poderá começar a se perguntar o que realmente tinha.

Este é um dos riscos de consultar o Dr. Google. 

Você observa os sintomas e se preocupa em estar infectado por uma doença.

Fazemos isso porque podemos verificar alguns dos sintomas.

E com Covid-19, sabemos que nem todo mundo tem todos os sintomas.

Então começamos a nos perguntar que talvez fosse Covid19.

ugar, começamos a pensar sobre uma possível exposição.

Conhecemos alguém com o coronavírus? Você tem algum lugar onde alguém com Covid-19 estava?

Na maioria dos casos a resposta a ambas as perguntas é sim.

Tem amigos que tiveram Covid-19 e alguns ainda estão lutando muito.

E então começamos a realmente pensar que já fomos infectados.

Não sei sobre você, mas se eu tivesse tido um caso leve há dois meses, tudo bem.

Isso significaria que eu já´tive de forma leve e que agora posso estar imune.

Com isso, eu poderia parar de me preocupar em pegar e espalhar Covid-19.

VIÉS DE CONFIRMAÇÃO 

Mas aqui está o problema. Estamos experimentando os efeitos de um viés de confirmação.

Um viés de confirmação é um viés cognitivo muito comum.

Uma forma típica de pensamento que pode nos levar a respostas incorretas.

Quando caímos em um viés de confirmação, começamos com uma ideia. 

Nesse caso, a ideia é que talvez  já tenha o Covid-19. Em seguida, buscamos informações que sejam consistentes com essa ideia.

Procuramos confirmação. Vemos sintomas que podemos ter experimentado.

Pensamos em possíveis exposições ao vírus.

Vemos e lembramos tudo o que é consistente com esse pensamento.

Podemos confirmar rapidamente a ideia com a qual começamos.

Quando experimentamos um viés de confirmação, não apenas vemos informações de confirmação, mas também ignoramos qualquer coisa que seja inconsistente com a ideia.

Então, quais informações estamos ignorando quando confirmamos a ideia de que já temos o Covid-19? 

Ignoramos todos os sintomas que não experimentamos.

Podemos ter tido alguns desses sintomas, mas definitivamente não todos.

Quando consideramos os sintomas, também ignoramos outras explicações mais simples. 

Neste caso, provavelmente foi um resfriado ou talvez uma gripe.

Pode ter sido uma alergia normal de outono. E isso significa não apenas coriza, mas também asma.

Portanto, nossos sintomas são muito consistentes com outras explicações mais simples.

Mas podemos ignorar essas explicações. Em vez disso, nos concentramos na resposta preferida.

Também ignoramos as informações desconfirmadoras sobre a exposição.

Sim, o vírus estava se espalhando na minha comunidade e provavelmente no bairro.

Mas na época, não se espalhou muito amplamente. Nossa família se isolou cedo.

Tivemos contato e exposição limitados nos últimos meses.

Mesmo agora, com o isolamento social relativamente eficaz em minha comunidade, o vírus teve uma propagação limitada.

PROPAGAÇÃO

Também ignoramos dados importantes sobre a propagação do vírus.

Sempre que nos perguntamos se tivemos Covid-19, lembramos de como poucas pessoas tiveram a doença até agora.

E os pesquisadores médicos estão apenas começando a rastrear quantas pessoas foram expostas.

Eles fazem isso através da realização de testes de sorologia ou testes de anticorpos.

E mostram se alguém tem os anticorpos para o coronavírus, indicando que já os teve e agora está potencialmente imune.

Dos poucos estudos que foram realizados, sabemos que muito poucas pessoas em geral tiveram o vírus, pelo menos com base em testes de anticorpos.

 Na maioria dos estudos até agora, menos de 5% da população mostra evidências de ter sido exposta em locais onde o vírus tem se espalhado ativamente.

Na cidade de Nova York, uma pesquisa de anticorpos mostrou que cerca de 20% das pessoas haviam sido expostas.

Portanto, mesmo no maior pico dos Estados Unidos, a maioria das pessoas (80%) não foi exposta.

Com base nos números, não cruzamos com o Covid-19. E você provavelmente também não.

Mas o efeito de um viés de confirmação é que podemos ignorar esses dados desconfirmadores.

Ignoramos todas as informações que dizem que foi apenas um resfriado e é improvável que tenhamos sido expostos. 

Em vez disso, nos concentramos em todos os detalhes que são consistentes com nossas crenças.

Procuramos confirmação. E frequentemente vemos e lembramos das informações de confirmação.

Todos nós podemos ser vítimas do viés de confirmação.  

Nota:  Isso foi escrito para pessoas que estão se perguntando sobre uma doença passada.

Se você estiver enfrentando sintomas observados pelo Covid, isso é muito diferente.

Você deve consultar seu médico ou centro de saúde. Se você foi exposto ao coronavírus, deve seguir as recomendações do OMC para isolamento enquanto espera para fazer um teste.

Deixe o seu comentário!

comentários

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *