Pensamento crítico e fake news: como agir ao ser confrontado

Artigos

Pensamento crítico e fake news: como agir ao ser confrontado

Andrea W
Escrito por Andrea W em junho 25, 2020
Pensamento crítico e fake news: como agir ao ser confrontado
Junte-se a mais de 127.133 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Desde a eleição presidencial dos EUA em 2016, a sentença ‘fake news ‘ tornou-se moeda padrão.

Mas o que o termo realmente significa e como você pode distinguir notícias falsas de notícias ‘reais’?

A má notícia é que ‘notícias falsas’ costumam ser muito críveis e é extremamente fácil ser pego de surpresa.

Neste post vamos explicar como você pode aplicar técnicas de pensamento crítico às notícias para reduzir as chances de acreditar em fake news ou, pelo menos, começar a entender que ‘nem tudo que você lê é verdadeiro’.

O QUE É FAKE NEWS?

“Fake news” são notícias completamente falsas ou que não contêm toda a verdade, com o objetivo de deliberadamente enganar os leitores.

Notícias falsas tornaram-se proeminentes durante as eleições nos EUA e no Brasil, com apoiadores de ambos os lados twittando informações falsas na esperança de influenciar os eleitores.

Mas não é novidade.Veja o que aconteceu em séculos passados:

“O relato da minha morte foi um exagero.”

Em maio de 1897, Mark Twain, o autor americano, estava em Londres. Chegaram então os boatos de que ele estava muito doente e, mais tarde, que ele havia morrido.

Em uma carta a Frank Marshall White, jornalista que questionou sua saúde, Mark Twain sugeriu que os rumores tiveram início porque seu primo, que compartilhou seu sobrenome, estava doente algumas semanas antes.

Ele então fez uma dura observação a White, dizendo: “O relato da minha morte foi um exagero”.

No entanto, a informação já havia sido amplamente divulgada nos EUA, com um jornal, inclusive imprimindo um obituário.

O QUE AS FAKE NEWS NÃO SÃO 

Artigos em sites satíricos ou bem-humorados, ou publicações relacionadas, que comentam as notícias satirizando-as, porque se destinam a informar e divertir, não a desinformar;

Qualquer coisa óbvia que ‘todo mundo já saiba’ (geralmente descrita usando a legenda ‘que não é novidade’; ou um artigo cujo conteúdo você não concorda.

A intenção deliberada de fake news de enganar é crucial.

POR QUE AS NOTÍCIAS FALSAS SÃO UM PROBLEMA?

Se as notícias falsas existem há tanto tempo, por que de repente é um problema?

A resposta é que com as mídias sociais  as notícias falsas ​​podem se espalhar muito rapidamente.

Nos piores casos, eles podem ter efeitos importantes.

Há sugestões de que fake news  influenciaram as eleições de 2016 nos EUA.

Em outro caso, um atirador abriu fogo contra uma pizzaria que havia sido falsa, mas amplamente divulgada como sendo o centro de um círculo de pedófilos envolvendo políticos importantes. 

Em casos menos críticos, notícias falsas podem resultar em sofrimento ou danos à reputação das pessoas ou organizações mencionadas nos artigos.

Portanto, é importante estar alerta para o potencial de os relatórios serem falsos e garantir que você não seja parte da disseminação deles.

DETECTANDO FAKE NEWS 

Infelizmente, nem sempre é fácil detectar notícias falsas. Às vezes, uma história pode ser obviamente falsa – por exemplo, pode conter erros de digitação ou de ortografia ou de formatação. 

Como os e-mails de phishing, no entanto, algumas notícias falsas são muito mais sutis que isso.

O Facebook publicou um guia famoso para detectar notícias falsas em maio de 2017.

Seus conselhos variam do óbvio ao muito menos intuitivo. Dicas úteis incluem:

INVESTIGUE A FONTE 

Desconfie de histórias escritas por fontes desconhecidas e consulte o site para mais informações.

É provável que histórias de fontes de notícias confiáveis, como jornais ou emissoras nacionais, tenham sido verificadas e verificadas.

Também vale a pena examinar o URL, para garantir que seja uma organização de notícias genuína.

APROFUNDE-SE, SEJA CÉTICO 

Observe as evidências nas quais o artigo baseia suas alegações e verifique se elas parecem credíveis. Se não houver fontes fornecidas, ou se a fonte for um ‘especialista’ ou ‘amigo’ desconhecido de alguém em questão, seja cético.

Verifique se outras fontes de notícias confiáveis ​​estão divulgando a informação.

Às vezes, mesmo fontes de notícias confiáveis ​​se empolgam e esquecem de fazer todas as verificações necessárias. 

Mas uma verificação muito boa é perguntar se outras fontes confiáveis também estão levando a história.

Se sim, é provável que esteja correto. Caso contrário, você deve pelo menos duvidar.

APLIQUE LÓGICA E RAZÃO AO PENSAMENTO

Isso não significa procurar por suas falhas ou críticas, embora possa fazer parte da leitura e do pensamento críticos.

Em vez disso, significa aplicar lógica e razão ao seu pensamento e leitura, para que você faça um julgamento sensato sobre o que está lendo.

Na prática, significa estar atento ao motivo pelo qual o artigo foi escrito e ao que o autor deseja que você sinta, pense ou faça como resultado da leitura.

Até histórias precisas podem ter sido escritas de uma maneira projetada para direcioná-lo a um ponto de vista ou ação específico.

UMA PALAVRA SOBRE PRECONCEITO

Vale lembrar que todos têm suas opiniões e, portanto, fontes de possível viés no que escrevem.

Estes podem ser conscientes ou inconscientes. As organizações jornalísticas tendem a ter uma “visão” organizacional ou uma inclinação política.

Por exemplo, o Guardian do Reino Unido é amplamente de esquerda, e a maioria dos tabloides do Reino Unido é de direita, e isso afeta tanto o que eles relatam como o relatam.

Como leitor, você também tem preconceitos, tanto conscientes quanto inconscientes, e isso afeta as histórias que você escolhe ler e as fontes que usa.

Portanto, é possível selecionar somente histórias que confirmem sua própria visão do mundo, e a mídia social é muito boa em ajudar com isso.

Para superar isso, é importante usar mais de uma fonte de informação e tentar garantir que elas tenham pelo menos pequenas diferenças em suas visões políticas.

As fake news se espalham tão rápido porque todos gostamos da idéia de dizer às pessoas algo que elas ainda não sabem, algo exclusivo e porque queremos compartilhar nossa visão do mundo.

É um pouco como fofoca.

Mas, como fofocas falsas, fake news podem prejudicar.

Da próxima vez, antes de clicar em ‘compartilhar’ ou ‘retuitar’, reserve um momento para pensar se a história que você está divulgando provavelmente será verdadeira ou não.

Mesmo se você acha que é verdade, considere o possível efeito de espalhá-la. Isso machucará alguém se for falso?

Nesse caso, não vá lá,e pense antes de compartilhar.

Deixe o seu comentário!

comentários

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *