Como a prática de mindfulness pode melhorar sua vida sexual

Artigos

Como a prática de mindfulness pode melhorar sua vida sexual

Andrea W
Escrito por Andrea W em outubro 4, 2020
Como a prática de mindfulness pode melhorar sua vida sexual
Junte-se a mais de 127.133 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Como o mindfulness pode beneficiar  a relação sexual.

 “O curioso paradoxo é que, quando me aceito como sou, posso mudar.” – Carl Rogers

Sexo é muito mais do que um imperativo evolutivo, biológico e fisiológico básico.

Também é essencial para a forma como nos conectamos com nosso parceiro romanticamente, emocionalmente, fisicamente e espiritualmente. 

É também um potente defensor do estresse e uma fonte significativa de prazer e bem-estar.

Infelizmente, dados globais recentes mostram que pessoas e casais, mesmo os mais satisfeitos com seus relacionamentos com base em relatos pessoais, estão fazendo menos sexo. 

Isso levanta a questão:

o mindfulness (atenção plena) pode nos ajudar não apenas a ter mais sexo, mas também a ter mais sexo conectivo e prazeroso?

Sim. Veja como. 

MINDFULNESS E O SEXO

Sua mente vagueia durante o sexo? Nesse caso, você não está sozinho.

Sabemos muito bem como é quando a mente de seu parceiro parece estar em outro lugar durante um encontro sexual.

Veja o que o midfulness pode fazer nessa hora.

MAIS ATENÇÃO NO ATO SEXUAL 

A plena atenção pode melhorar sua atenção durante o sexo e, portanto, sua sintonia com seu parceiro, a qualidade do prazer compartilhado, bem como seu desempenho sexual. 

Como você se sente quando o beija e percebe que seus olhos estão bem abertos, olhando para outro lugar?

Frequentemente, porém, isso não é intencional. Nossas mentes são naturalmente digressivas. Três formas comuns de divagação da mente se concentram: 

Na aparência do corpo – Normalmente somos mais atraentes e sexy com nosso parceiro do que percebemos.

Além disso, o que é mais sexy do que o seu parceiro confortável com o corpo? Isso é algo em que podemos trabalhar internamente em práticas de atenção plena com foco na aceitação.

SEPARE O PESSOAL

Trazer questões pessoais que estão acontecendo, como seus filhos, exames se você for um estudante, estresse no trabalho, etc. que podem te tirar do presente com seu parceiro com muita facilidade.  

Qual é a sensação de intuir que toda a atenção do seu parceiro está em você, saboreando o encontro durante o sexo?

Qual é a sua qualidade de conexão e prazer quando você está totalmente concentrado no encontro, não no que aconteceu mais cedo naquele dia, ou no que deve acontecer no futuro? 

Com a prática da atenção plena, você gradualmente fortalece a atenção.

Atenção, mais do que tempo, porque pode ser facilmente desperdiçada ou desviada (por exemplo, por tarefas infinitas e notificações móveis), é realmente nosso recurso mais precioso.

À medida que você continua a meditar, sua mente aprende a vagar menos e a concentrar sua atenção no aqui e agora com mais facilidade.

Isso irá naturalmente melhorar sua vida sexual, simplesmente por trazer mais atenção para desfrutar e estar presente para o encontro.

O “desempenho” sexual de alguém, ironicamente, por causa do efeito placebo, os paradoxos geralmente melhoram os problemas com o funcionamento e as expectativas sexuais. 

Um exemplo de paradoxo que um terapeuta sexual pode atribuir como lição de casa para um casal angustiado é o objetivo de se abster temporariamente da penetração para desfrutar de preliminares e explorar os corpos um do outro.

Isso pode quebrar os comportamentos rotinizados típicos que os parceiros podem ficar presos sexualmente e abrir a porta para mais criatividade, prazer, novidade e emoção.

Esta é a base do foco sensorial e de outras técnicas tradicionais de aprimoramento sexual. 

EXPECTATIVAS MAIS REALISTAS NO SEXO

A atenção plena pode ajudá-lo a ter expectativas mais realistas sobre seus encontros sexuais.

As expectativas realistas naturalmente se traduzem em mais conexão emocional e prazer. 

Embora o sexo bom seja sem dúvida importante, as expectativas sexuais realistas também o são.

Ter como objetivo o “sexo perfeito” o tempo todo ou a maior parte do tempo pode, na verdade, resultar em sexo menos satisfatório, emocionalmente conectivo e prazeroso em geral.

Você já sentiu que toda experiência sexual requer de você:

  • Orgasmo (especialmente mulheres, mas também homens e outros gêneros)? 
  • Orgasmo simultaneamente com seu (s) parceiro (s)?
  • Sempre ter muito prazer? 
  • Sempre satisfazer seu (s) parceiro (s)? 
  • Deve ser capaz de sustentar e manter uma ereção? Deve ser excitada e lubrificada?
  • Precisa aprovar o seu próprio corpo e o de seu parceiro? 

Como você deve ter imaginado, esses equívocos são exagerados. 

CUIDADO COM A PORNOGRAFIA

Frequentemente, não temos controle sobre esses equívocos.

Nossos corpos não são máquinas sexuais perfeitas, como a pornografia levar a acreditar.

Lembre-se de que a pornografia não nos mostra o trabalho e o vínculo que envolvem um encontro sexual apaixonado.

A pornografia, na verdade, é mais problemática pelo que não mostra do que pelo que mostra!

Além disso, nós, não nossos parceiros, somos os responsáveis ​​finais por nosso próprio prazer e satisfação sexual e vice-versa.

Aproveite o processo e seja divertido, mesmo que às vezes não pareça perfeito.

Como a maioria das coisas, o sexo bom tende a diminuir. Abandone as expectativas desnecessariamente elevadas e aproveite o processo, a intimidade e a exploração mútua.

MAIS ACEITAÇÃO 

O aumento da aceitação,pode renovar a qualidade do próprio sexo.

Como tudo na vida, um primeiro passo cuidadoso para lidar com as dificuldades sexuais é aceitar sem fazer julgamentos o que costuma estar presente em muitos relacionamentos:

uma diferença na libido ou nas preferências sexuais, ou nossos corpos não respondem como esperamos. 

Como os tópicos sexuais muitas vezes parecem repletos de sigilo e vergonha, cultivar a aceitação, especialmente de nossos corpos e do corpo de nosso parceiro, pode ser surpreendentemente mais difícil do que parece. 

Implícita na aceitação está a gentileza e a expectativa realista mencionada acima.

A sabedoria está na oração da serenidade, ou seja, aceitar o que não podemos mudar prontamente e trabalhar para mudar o que podemos.  

MAIS COMPAIXÃO

A plena atenção pode ajudar a aumentar a compaixão por si mesmo e pelos outros e, assim, transformar totalmente a qualidade do sexo.

Além de aumentar a aceitação, o sexo consciente convida à compaixão pelas lutas únicas de cada pessoa em torno do sexo.

Casais heterossexuais frequentemente lutam para entender as dificuldades de seus parceiros devido às diferenças na fisiologia e papéis de gênero esperados. 

Abrandar, priorizar a escuta, reduzir a carga emocional dessas conversas e identificar as questões pertinentes podem ajudar a construir compaixão pelas muitas formas de sofrimento relacionadas ao sexo, identidade sexual e papéis de gênero. 

MAIS CONFIANÇA E SEGURANÇA EMOCIONAL 

A prática da atenção plena pode ajudá-lo a cultivar mais confiança e segurança emocional no sexo.

A compaixão aumenta a segurança e a confiança.

Para muitos, discutir cuidadosamente as preferências, preocupações e desejos sexuais com compaixão e abertura é um desafio. 

As conversas vitais sobre sexo incluem as implicações da comunicação dos parceiros, nível de segurança e confiança, conexão emocional, ansiedade de desempenho, lidar com distrações como crianças, trabalho, smartphones ou outros fatores de estresse que impedem os parceiros de colocar energia em seu relacionamento, normas sociais, possíveis problemas de saúde ou médicos, como a influência de medicamentos, especialmente SSRIs, outros antidepressivos ou medicamentos psicotrópicos que afetam o desejo sexual, a excitação e o funcionamento sexual geral. 

AUMENTO DA CONEXÃO EMOCIONAL 

As práticas de atenção plena em um contexto de relacionamento podem aumentar sua conexão emocional e, portanto, podem (mas nem sempre) melhorar a qualidade do sexo indiretamente. 

Abraçar um ao outro com compaixão e aceitação por vários minutos permite que ambos nos sintamos física e emocionalmente seguros e fisicamente relaxados, aumenta nosso nível do hormônio de ligação, a oxitocina, e do neurotransmissor do prazer, a dopamina. 

Para todos os gêneros, especialmente as mulheres, isso pode dar aos órgãos genitais tempo para se encherem e seu corpo despertar sexualmente.

Para os homens, isso pode aliviar a pressão da ansiedade de desempenho e ajudá-lo a ficar presente com seu corpo para evitar a ejaculação precoce, por exemplo.
MAIS CONEXÃO EMOCIONAL E FÍSICA

As práticas individuais de atenção plena podem aumentar sua conexão emocional e física consigo mesmo, transferindo-a indiretamente para seu parceiro.

Na prática da plena consciência, você aprende a concentrar a atenção plena em qualquer um dos cinco sentidos – tato, paladar, olfato, som ou visão. 

Isso permite que a mente fique totalmente absorvida no momento presente com a sensação, e isso pode ser transferido para encontros sexuais, principalmente pela qualidade de sua atenção. 

Somente quando você percebe sua experiência interior, você pode fazer algo a respeito.

Sua capacidade de perceber sua própria experiência também o ajuda a entrar em sintonia com seu parceiro’.

Sexo sintonizado – quando as pessoas estão sintonizadas com seus próprios corpos e com os de seus parceiros – contribui para o sexo bom.   

CASAL MAIS SINTONIZADO

As práticas de atenção plena relacional podem aumentar a conexão emocional e física de um casal.

Semelhante aos exercícios de concentração sensorial, os parceiros podem passar algum tempo se tocando, seja com as mãos ou com objetos táteis, como penas ou lenços de seda.

Dependendo da natureza de suas preocupações, os casais podem fazer isso com suas roupas em um ambiente não sexual ou sem roupas como uma forma de preliminares. 

CONCENTRE O PRAZER E APROVEITE AS PRELIMINARES 

A plena atenção durante o sexo pode ajudá-lo a se concentrar no processo e a aproveitar as preliminares, em vez de correr para a relação sexual.

Por último, mas não menos importante, este é importante enfatizar. 

Muitos parceiros, infelizmente, adquirem o hábito de rotinizar o sexo indo direto para a penetração.

Frequentemente, mas não sempre, é vital desacelerar e saborear. Qual é a pressa?

Com isso, essas dicas provavelmente levarão ao sexo consciente para aumentar a experiência de prazer e a conexão emocional durante o sexo.

Mindfulness e sexo compartilham um paralelo surpreendente: embora ambos na superfície pareçam se concentrar em experiências internas imediatas e sensações físicas, isso não é o que realmente importa.

Para a atenção plena, o verdadeiro foco é atender compassivamente e aceitar a própria experiência; no sexo, a chave é a conexão, vulnerabilidade e prazer compartilhados. 

Comente!!

 

Deixe o seu comentário!

comentários

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

One Reply to “Como a prática de mindfulness pode melhorar sua vida sexual”

Suzana

Sexo é entrega de corpo e alma e não um descarrego dentro de um relacionamento, precisa de diálogo e acordo entre o casal para q possa fluir energeticamente e beneficiar a ambos.