A psicologia dos relacionamentos fracassados

Artigos

A psicologia dos relacionamentos fracassados

Andrea W
Escrito por Andrea W em janeiro 15, 2021
A psicologia dos relacionamentos fracassados
Junte-se a mais de 127.133 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

O que relacionamentos disfuncionais têm em comum.
Existem poucas coisas na vida mais importantes para sua felicidade geral do que a qualidade de seus relacionamentos.

E entre todos os relacionamentos que você constrói e fomenta ao longo da vida, poucos se destacam como aquele com o seu parceiro.

Seu parceiro pode vivenciar você de maneiras que poucas pessoas fazem. Ele compartilham suas maiores realizações, suas crises mais profundas.

Viu você no seu melhor e no seu pior – com todas as suas deficiências e imperfeições – e ainda assim ele escolheu amá-lo e abraçá-lo como você é.

O vínculo que você compartilha com seu parceiro é único e pode ser sua maior fonte de força. Isto é, até o relacionamento começar a fracassar. Saiba mais!! 

RELACIONAMENTOS FRACASSADOS E A INFLEXIBILIDADE PSICOLÓGICA

Milhares de estudos independentes deixam claro que o sofrimento geralmente é o resultado de algo chamado inflexibilidade psicológica.

Isso pode parecer complexo, mas significa que sua mente se ajusta de maneiras não adaptativas aos desafios da vida.

Você obtém ganhos de curto prazo ao custo de dores de longo prazo. 

Quando você é psicologicamente inflexível, fica preso a medos, preocupações e dúvidas – e então se julga por ter esses pensamentos e sentimentos em primeiro lugar.

Em vez de viver de acordo com suas melhores intenções, você é sugado por humores, pensamentos e impulsos momentâneos, fazendo com que haja de maneiras prejudiciais à sua saúde e bem-estar.

Cada vez mais, você vive a vida no piloto automático, enquanto a vida passa por você.

A inflexibilidade psicológica é uma receita para o desastre pessoal, e é por isso que está causando e facilitando muitas doenças mentais – desde ansiedade até depressão e até vício.

E, infelizmente, o dano não para por aí. Em uma meta-análise nova, ampla e bem feita (um estudo que resume muitos estudos estatisticamente), os psicólogos Daks e Rogge, da Universidade de Rochester, examinaram as ligações entre inflexibilidade psicológica e relacionamentos românticos.

Eles perguntaram, se uma pessoa é psicologicamente inflexível, como isso pode afetar o relacionamento com seu outro significativo?

Bem, ao que parece, a resposta é ruim.

Pessoas que são psicologicamente inflexíveis não apenas experimentam mais angústia e sofrimento, mas também experimentam menos satisfação em seu relacionamento.

Elas estão menos satisfeitas com sua vida sexual e mostram menos apoio emocional em relação ao parceiro. 

Naturalmente, o parceiro também não obtém muita satisfação com o relacionamento.

PESSOAS INFLEXIVEIS PODEM MINAR UM RELACIONAMENTO

Pessoas que são psicologicamente inflexíveis são mais propensas a agir de maneiras destrutivas e abusivas – gritando, insultando, empurrando, dando tapas e abusando do parceiro.

E, em última análise, é mais provável que se sintam inseguros em seu relacionamento e lutem para construir um vínculo estreito com seu parceiro.

Em suma, a inflexibilidade psicológica não apenas atrai sofrimento e angústia mental para a vida de uma pessoa – também pode envenenar seu relacionamento com o outro significativo.

A razão pela qual muitos relacionamentos românticos fracassam é que um ou ambos os parceiros são, ou se tornam, psicologicamente inflexíveis.

Em vez de estarem presentes com o parceiro e com eles próprios, prestando atenção ao mundo emocional do parceiro e às suas necessidades mais profundas, eles se defendem.

Em vez de envolver-se ativamente em conversas difíceis (mas necessárias), eles as evitam ou recorrem a culpar, insultar e gritar.

Eles não conseguem definir prioridades para o relacionamento, não conseguem tempo para cuidar e não usam contratempos e desafios como oportunidades de crescimento.

NÃO TEM QUE SER ASSIM  

A inflexibilidade psicológica não é um defeito de nascença. Não é algo que você tem ou não, e se você tem, você está com azar. Em vez disso, é uma forma de agir que pode ser interrompida.

As pessoas podem aprender a praticar as habilidades de flexibilidade, de modo que não apenas se tornem mentalmente mais fortes como indivíduos, mas também mais satisfeitas e seguras em seus relacionamentos românticos.

Já existem estudos examinando a eficácia do treinamento de casais em habilidades de flexibilidade usando a Terapia de Aceitação e Compromisso (ACT) ou métodos relacionados. Esta nova meta-análise tornará esse trabalho ainda mais importante.

A flexibilidade psicológica é um conjunto de habilidades.

E se você aprender bem e aplicá-los, você não apenas fortalecerá a si mesmo para se tornar mais feliz e melhor ajustado, mas também fortalecerá seu relacionamento.

 

Deixe o seu comentário!

comentários

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *