Brasil perdeu 15 milhões de linhas de telefonia móvel em um ano | Gama de Medeiros

Notícias

Em um ano, Brasil perdeu 15 milhões de linhas de telefonia móvel

Professor Gama
Escrito por Professor Gama em abril 12, 2017
Em um ano, Brasil perdeu 15 milhões de linhas de telefonia móvel
Junte-se a mais de 127.133 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Será o fim da telefonia móvel no Brasil? A Anatel divulgou dados preocupantes para as prestadoras de serviços brasileiras. Saiba mais:

telefonia móvel brasil perde 15 milhões de linhas
Há diversas explicações para a queda constante do uso de celulares com telefonia móvel no Brasil, mas esta é uma realidade que precisa ser encarada.

Até fevereiro de 2017, deixaram de existir cerca de 15,14 milhões de linhas em comparação com o mesmo mês do ano passado. Os dados foram divulgados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), na terça-feira (11). O volume representa uma retração de 5,87%.

A participação do pré-pago que, em fevereiro de 2016 chegava a 71,46%, em 2017 caiu para 67,02%. No entanto, os pré-pagos seguem à frente na quantidade de aparelhos. Até fevereiro, o Brasil contava com 162,8 mil aparelhos pré-pagos, contra 80.1 mil pós-pagos.

Segundo a reportagem publicada pela Agência Brasil, em fevereiro, o país tinha 242,91 milhões de linhas de celulares ativas. No entanto, a Anatel aponta que nos últimos 12 meses, dos quatro maiores grupos de telefonia móvel do país, a Vivo apresentou elevação no número de clientes, de 0,89%.

As operadoras de telefonia móvel TIM, Claro e Oi registraram quedas de 7,71%, 7,98% e 12,05%, respectivamente. Já as operadoras virtuais Datora e Porto Seguro apresentaram crescimento de 126,94% e de 33,04%.

Entre janeiro e fevereiro deste ano, foi registrada uma redução de 500 mil linhas ativas, o que representa 0,21%.

Por que o número de linhas de telefonia móvel no Brasil vem caindo?

A diminuição do número de celulares no país é consequência da redução da tarifa de interconexão. A tarifa representa o valor cobrado entre empresas fixas e móveis para a realização das ligações e o valor de remuneração de uso de rede, praticado entre as operadoras de celulares. Isso faz com que as pessoas não precisem ter mais de um chip para falar com números de outras operadoras.

Outra explicação para a redução das linhas de telefonia móvel ativas é a mudança na forma de comunicação dos brasileiros. Hoje, as pessoas estão gradualmente substituindo os serviços de telefonia por aplicativos sociais como o WhatsApp e o Messenger.

Resta saber de que forma as prestadoras de serviços irão encarar esta nova realidade. Comente e deixe a sua opinião sobre o assunto!

Deixe o seu comentário!

comentários

Advogado e Empresário. Diretor de Marketing da Agencia Professor Gama

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *